20 de dezembro de 2011

"Tarde Demais"

"
(Desde de quando foi embora, do meu pensamento você nunca saiu. Não superei mais tive que aceitar - Rebeldes)

Fevereiro de 2011
Hamilton, Ontário, Canadá - Universidade de Hamilton.

Era hora do almoço e Selena estava sentada em sua mesa, sozinha como sempre. Osbervava de longe Justin, Allie, Miranda e Drew há metros de distância dela. Não se importava em disfarçar, apenas olhava. Sempre sonhou uma vida como a de Miley: Um namorado perfeito, milhares de amigos, uma família. Na verdade, sempre sonhou uma vida com amor, coisa que teve apenas uma vez, no primeiro ano do colegial. 
Julho de 2007

Hamilton, Ontário, Canadá - Escola secundária de Hamilton.

Era o primeiro dia de Selena na escola nova. Não dava para dizer que ela estava animada. Mas estava ansiosa pra conhecer pessoas novas, e quem sabe encontrar um amigo. Ela andava pelos corredores, observando tudo; A decoração, as pessoas, absolutamente tudo. Acabou esbarrando em alguém, derrubando todos os seus livros, cadernos e seus óculos.

Sel:Oh, desculpe. - disse abaixando-se pra pegar suas coisas. 
Xx:Está tudo bem. Foi culpa minha. - disse abaixando-se para ajudá-la.

Depois de colocar seus óculos e juntar quase todos os livros e cadernos, Selena viu uma mão estendida para ela, então a pegou. Levantou-se com uma pequena ajuda do desconhecido.

Xx:Eu sou Justin, e você? - perguntou entregando o resto dos livros/cadernos pra ela.
Sel:Selena. 
Justin:Você é nova aqui, né?! - Sel apenas assentiu - Então seja bem-vinda.
Sel:Obrigada.
Xx:Hey, Justin! O treino já vai começar! - gritou um garoto do outro lado do corredor.
Justin:Eu preciso ir. Nos vemos por aí. Foi um prazer, Selena. - saiu, na direção daquele garoto.

Selena seguiu para sua sala, onde sentou-se em um carteira no fundo e colocou os livros/cadernos no chão. Começou a ler um dos livros. Vários minutos se passaram e o sinal tocou, mas ela não deixou o livro. Só parou de ler quando ouviu alguém limpar a garganta ao lado dela. Olhou depressa e viu Justin.

Justin:Acho que você sentou no meu lugar. - sorriu de lado.
Sel:Oh! Desculpe. - começou a se levantar.
Justin:Não. - disse segurando sua mão, a impedindo - Pode ficar. Eu sento aqui. - apontou a mesa ao lado e se sentou - Estava lendo o quê? - Ao invés de responder, Selena mostrou a capa do livro - Shakespeare? Legal. 
Sel:É. Legal. - repetiu, sorrindo nervosa.
Justin:De onde você veio? - perguntou virando-se para olhar Selena.
Sel:Texas.
Justin:Oh, é americana. - afirmou impressionado - Não têm muitos americanos nessa cidade.
Sel:É, eu sei.
Justin:Por que se mudou?
Sel:Bom, é... meus avós faleceram e eu tive que vir pra cá, morar com uma prima distante da minha mãe.
Justin:Oh, eu sinto muito. - disse, fazendo Sel sorrir envergonhada - Já tem companhia pro almoço? - Selena negou com a cabeça - Almoça comigo e meus amigos. 
Sel:Mesmo?
Justin:Claro, topa?
Sel:Topo. - disse nervosa.
Justin:Então tá.
Na hora do almoço - Refeitório...

Justin levou Selena até uma mesa cheia e se sentou. Todos imediatamente os olharam, mas principalmente olharam pra Selena.

Justin:Pessoal, essa é Selena. Selena, esses são meus amigos. - disse apontando - David, Bridgit, Jasmine, Matthew, Greg, Meggie, Daniella e Drew. 

Selena não sabia o que fazer. Tentou sorrir, mas estava tão nervosa que só conseguiu fazer uma careta. Todos na mesa, exceto Justin, explodiram em risadas, a fazendo sentir-se uma completa idiota.

Jasmine:Ah, não. Já viu o sorriso disso aí, Justin?
Matthew:Parece um cavalo desdentado.
Greg:Pior. Ela é nerd, Justin. Por que trouxe ela pra cá?
Justin:Pessoal! - repreendeu, olhando diretamene pra Jasmine.
Jasmine:Que foi? Ela é muito esquisitinha.
Daniella:Perdeu alguma aposta, Jus?
Greg:Ah! Então é por isso que tá dando em cima da nerd novata. Perdeu uma aposta.
Selena:(engoliu o choro, segurando as lágrimas)É... com licença. - levantou-se - Não devia ter vindo pra cá. - disse começando a sair.
Justin:Não! - exclamou levantando-se e segurando a mão dela. Depois olhou para os amigos - Peçam desculpas. - disse autoritário.
Bridgit:Até parece.
Sel:Não precisa disso. - disse olhando Justin - Está tudo bem. 
Justin:Está tudo bem nada! - exclamou irritado - Vocês não têm direito nenhum de falar assim dela, então peçam desculpas.
Greg:Não! Justin, qual é o problema, cara?
Justin:Vocês sempre são o problema. - disse firmemente - Vem, Selena. Vamos pra outra mesa. - puxou Selena pra outro lugar.
Matthew:Ele enlouqueceu.
Jasmine:Com certeza.

Do outro lado do refeitório...

Justin:Desculpa por eles. - disse se sentando em uma mesa vazia.
Sel:Não tem problema. - disse sentando-se também - Era pior na outra escola.
Justin:Só porque era assim nos Estados Unidos não tem que ser assim aqui também. Quando mudamos de cidade, mudamos de vida.
Sel:(suspirou)E como mudamos. - disse pra si mesma.
Justin:O que quer dizer?
Sel:Nada. Só pensei alto.
Justin:Se quiser contar... - sorriu amigável - Quer pegar o almoço? O intervalo já está acabando.
Sel:Claro, vamos. 

No fim da tarde, em uma lanchonete

Selena estava sentada em um banco perto do balcão. Comia uma fatia de torta de chocolate, e tinha um copo de suco sobre o balcão bem à sua frente. - Vestia quase a mesma roupa que vestiu de manhã, mudando apenas pela blusa do uniforme que foi substituída por uma camiseta preta simples. - Estava atenta ao noticiário na TV da lanchonete, então se assustou quando alguém cutucou seu ombro. Olhou pro lado e sorriu um pouco.

Sel:Justin, oi.
Justin:Oi, Sel. 
Sel:Quer? - ofereceu a torta.
Justin:Não, obrigado. Eu não posso. 
Sel:Por quê? - perguntou automaticamente.
Justin:Sou diabético.
Sel:Oh! Sério?
Justin:É, mas nem é tão difícil assim. Não comer doce não é o fim do mundo. Eu nem gosto muito.
Sel:É, e doce engorda.
Justin:(riu)Pois é.
Sel:Você mora por aqui?
Justin:Não. Só vim buscar meu cachorro no pet shop.
Sel:E onde ele está?
Justin:No carro. 
Sel:Hm.
Justin:E você mora por aqui? - Sel apontou uma casa do outro lado da rua - Ali? - Sel assentiu - A prima distante da sua mãe é a Libby?
Sel:É, você conhece?
Justin:Sim. Ela trabalha em uma das lojas da minha mãe. Já trouxe ela em casa algumas vezes. Desculpa falar, Selena, mas ela é muito chata.
Sel:É mesmo. 
Justin:(olhou o relógio)Nossa! Selena, eu tenho que ir. Se chegar atrasado no jantar minha mãe me soca e eu ainda tenho que passar no centro pra buscar meu pai.
Sel:Então é melhor ir logo.
Justin:Até amanhã.
Sel:Até.

Justin saiu e Selena voltou a atenção à TV novamente. Quando acabou de comer, pagou e foi pra casa. Quando abriu a porta da sala, encontrou Libby no sofá, se agarrando com um desconhecido. Viu que nem havia sido notada, então foi pra seu quarto. Tomou banho, vestiu seu pijama e escovou os dentes. Prendeu os cabelos e se deitou, colocando os óculos no criado mudo. Apagou o abajur e fechou os olhos. Não conseguiu dormir nem um pouco, pois passou a noite inteira ouvindo a diversão de Libby no quarto ao lado. 

No dia seguinte...

Sel andava devagar com sua bolsa pela calçada. Estava exausta, não dormira absolutamente nada a noite passada e mal conseguia abrir os olhos quando piscava. Tentava manter a postura, mas mal conseguia dar o próximo passo. 

Justin:Tá cansada? - perguntou aparecendo de repente ao lado dela.
Sel:Muito. Mas o que você tá fazendo aqui? 
Justin:Vim trazer uns papéis pra Libby. 
Sel:Ah! Nem me fale nela, por favor. 
Justin:Por quê?
Sel:Não dormir nada por causa dela.
Justin:Como assim?
Sel:Ela tava com um "amigo" em casa. 
Justin:Ainda não entendi. - Sel olhou pra ele com cara de "Não é óbvio?" - Oh! - disse quando a ficha caiu - Isso é horrível. - riu rapidamente.
Sel:E traumatizante. (riu) Nunca vou fazer isso na vida. - disse e Justin a olhou incrédulo - Quê? - Justin continuou olhando-a - Ah, esquece. Vamos mudar de assunto. Você já tomou café da manhã?
Justin:Já, por quê?
Sel:Eu não tomei e tô morrendo de fome. Acho que vou passar em alguma padaria pra comprar um café, não sei. 
Justin:Ah! Sei de uma cafeteria que tem um expresso delicioso. Vem. - segurou a mão dela e a puxou por um outro caminho. 

Não foi muito, mas como havia algumas pessoas no lugar, eles demoraram aproximadamente 10 minutos para serem atendidos, e isso os atrasou um pouco. Depois que sairam da cafeteria, seguiram rapidamente para a escola, conversando.

Sel:Uau! Esse café realmente é muito bom. - disse quando acabou de beber.
Justin:Eu disse. 

E assim semanas se passaram. Selena e Justin viraram ótimos amigos e estavam sempre juntos. As noites em que Libby levava alguém pra casa Selena dormia na casa de Nick, faziam todos os trabalhos da escola juntos, almoçavam juntos e jantavam juntos todos os dias. Eram melhores amigos mesmo. - Era sexta-feira. Os dois andavam pela praça, conversando alegremente.

Justin:E se nós saíssemos hoje à noite, em vez de jantar na sua casa?
Sel:Sair pra onde?
Justin:Sei lá, um restaurante. Tem um no centro que tem a comida ótima. Podíamos ir lá hoje à noite, só pra variar um pouco.
Sel:Restaurante no centro? Eu não tenho roupa pra isso, Justin. Sabe que eu nunca saio.
Justin:Isso não é problema, Selyl. Minha mãe tem uma das melhores lojas de roupas da cidade. Te levo até lá e ela te ajuda a escolher. 
Sel:Não, Justin. Eu não posso aceitar.
Justin:É um presente, Selena. O que custa aceitar? Por favor.
Sel:Justin...
Justin:Por favor. - pediu com os olhos brilhando.
Sel:Ai, que droga! Eu nunca consigo te dizer não. - disse cruzando os braços.
Justin:Isso é um sim? - sorriu - Ótimo. Passa lá na loja da minha mãe às quatro, eu aviso pra ela. Mas agora eu tenho que ir. Sam está no veterinário e eu tenho que ver o que ele tem.
Sel:Tá bom. 
Justin:Passo na sua casa às oito pra irmos, tá?!
Sel:Tudo bem.
Justin:Tchau.
Sel:Tchau.

Justin deu um beijo na testa da melhor amiga e saiu. Selena voltou pra casa, pensando se seria ou não uma boa ideia jantar fora com Justin. Chegou em casa e viu Libby deitada no sofá, com uma compressa de água quente na testa.

Sel:Que foi dessa vez? - perguntou jogando as chaves no hack da TV.
Libby:Minha cabeça está explodindo. Já é a quarta noite seguida que eu não durmo.
Sel:Para de trazer aqueles caras pra cá que isso passa. - disse indo pra cozinha.
Libby:Cala a boca, Selena. Ah, e chegou uma carta pra você. É do hospital.
Sel:E onde tá?
Libby:No seu quarto.

Sel foi para seu quarto. Jogou sua bolsa na poltrona e pegou o envelope em cima da cama. Se sentou, respirou fundo e o abriu. Pegou o papel e desdobrou, enquanto seu coração acelerava. Começou a ler e logo lágrimas se formaram em seus olhos e escorreram insaciáveis por seu rosto. Colocou o papél de lado e deitou-se na cama, com a cara no travesseiro que ficou molhado por suas lágrimas. Chorou até se lembrar que tinha que ir à loja da mãe de Nick, então se levantou, tomou banho e vestiu uma roupa confortável. Escovou os dentes, os cabelos, pegou sua bolsa e saiu.

Na XOXO (loja da mãe do Justin)

Sel:Oi, senhora Patricia. - disse ao ver Pattie parada perto do caixa.
Pattie:Oh, Selena. Já disse que pode me chamar de Pattie - olhou o relógio - Chegou bem na hora, querida. - sorriu - Vem. Vamos escolher uma roupa linda pra você. - disse indo até umas araras de roupas.
Sel:(andou até Pattie)Obrigada por isso, Pattie. - soriru envergonhada.
Pattie:Não tem porque agradecer. - sorriu - Sabe que o Justin fala de você o tempo todo?  (riu rapidamente) Chega a irritar. 
Sel:(riu, nervosa)É. Justin é um ótimo garoto.
Pattie:E ele gosta muito de você. 

Depois de quase três horas escolhendo as melhores roupas da loja - isso porque porque Pattie insistiu em presentear a garota com mais peças de roupas -, Selena se despediu de Pattie e voltou pra casa. Não encontrou Libby, só um bilhete que dizia que teria de dormir sozinha, pois Libby passaria a noite fora. Então deixou as sacolas em seu quarto, tomou outro banho e se arrumou para o jantar com Justin. Vestiu a roupa que Pattie havia sugerido, arrumou o cabelo, se maquiou, passou perfume. Tudo conforme Pattie instruiu. Havia acabado de se arrumar quando a campainha tocou. Pegou sua carteira, deu um útima olhada no espelho e foi atender. Abriu a porta, controlando-se pra não ter um ataque.

Justin:Uau! - disse olhando Selena dos pés à cabeça - Você tá linda. - disse impressionado e sorriu.
Sel:(corou e sorriu envergonhada)Obrigada. Você também tá muito bonito. 
Justin:Valeu. - disse sorrindo um pouco - Já está pronta? - Selena assentiu - Então vamos logo.
Sel:Vamos. - pegou as chaves no hack da TV, apagou as luzes e saiu de casa. Trancou a porta e guardou a chave em sua carteira. 
Justin:Onde estão seus óculos? - perguntou quando entraram no elevador. 
Sel:Em casa. Achei que não precisaria deles hoje.
Justin:Você fica linda sem eles, mas também fica ótima com eles. 
Sel:(sorriu, pensando em como mudar de assunto)É... você fez reservas? - perguntou, desesperada por um assunto que não fosse sua aparência. 
Justin:Fiz. 

O resto do caminho para o restaurante foi descontraído. Quando chegaram, foram levados por um garçom até uma mesa do lado de fora, com vista pra um lindo jardim e um lago de água cristalina. 

Garçom:Já querem fazer os pedidos?
Justin:Ah, claro. - disse abrindo o cardápio - Vai querer o quê, Selly? - perguntou olhando pra Sel. 
Sel:Ãhn... - disse pensativa, olhando o cardápio - Vou querer rosbife e salada. E pra beber suco de abacaxi. - disse e fechou o cardápio, o colocando de lado. 
Justin:Vou querer o mesmo pra comer e pra beber vou querer... coca-cola zero com limão. - disse fazendo o mesmo que Selena.
Garçom:Mais alguma coisa?
Justin:Não.
Garçom:Ok, com licença. - saiu, deixando Selena e Nick se olhando em um silêncio profundo.
Justin:E então? Como foi com minha mãe? - perguntou quebrando o silêncio.
Sel:Foi ótimo. Ela é um amor. Acredita que ela me obrigou a levar muito mais roupa que o combinado?
Justin:Acredito. É bem a cara dela mesmo.
Sel:Já sei a quem você puxou. - sorriu de lado.
Justin:(riu rapidamente)É. Tenho que admitir que nesse caso eu sou igualzinho á ela.
Sel:E é mesmo. - concordou - Ah! E o Sam, como está? - perguntou mudando o assunto.
Justin:Bem. É só infecção de estômago. Melhora com alguns remédios.
Sel:Menos mal. Não é tão grave quanto pensei.
Justin:O quê?
Sel:Quando eu tinha uns seis anos, tive um cachorro e ele começou a vomitar sem nada no estômago e a não querer comer, nem beber água. Descobrimos que ele tinha câncer de estômago e morreu dois meses depois. 
Justin:Nossa! Ainda bem que o Sam não tem nada assim.
Sel:Ainda bem mesmo.
Justin:Escuta, Selena... falando na sua infância. Por que você foi morar com seus avós?
Sel:Porque meus pais morreram.
Justin:E quanto anos você tinha?
Sel:Dois e meio. 
Justin:Own, Sel. Sinto muito.
Sel:É, eu também. Queria ter conhecido meus pais direito, porque eu nem me lembro deles. Mas vamos esquecer isso.
Justin:É, claro. Mas seus avós te tratavam bem?
Sel:Bom... sim. - disse indecisa.
Justin:Tratavam mesmo? Você não pareceu muito certa do que disse.
Sel:Não, eles... eles me tratavam bem, mas é que meu avô tinha um problema no coração e minha avó vivia só pra cuidar dele, então eu quase não os via. Ficava na escola o dia inteiro e à noite eu dormia. 
Justin:E a Libby? Ela te trata bem?
Sel:A gente mal se fala, mas ela é mal-humorada.

Então os pedidos deles chegaram e eles comeram em silêncio, como se conversassem por olhares e sorrisos. Depois de terminarem, foram andar pelo jardim. Andaram até uma passarela enorme por cima do lago e se sentaram com os pés pendurados, lado a lado. Selena estava com a cabeça deitada no ombro de Justin e eles tinham os dedos entrelaçados apoiados no colo dele.

Justin:A noite está linda, não acha? - perguntou olhando as estrelas.
Sel:A mais linda de todas. - concordou, olhando pro mesmo lugar que ele.
Justin:Sel. - disse fazendo-a levantar a cabeça e o olhar. - Você gosta de mim?
Sel:O quê? Claro, Biebs. 
Justin:Não, você... você gosta de mim, de verdade?
Sel:(engoliu seco e desviou o olhar)Por que está perguntando isso?
Justin:(puxou o rosto dela delicadamente, a fazendo olhá-lo nos olhos)Porque eu gosto de você, de verdade. 
Sel:Justin... - começou, mas foi interrompida.

Os lábios dele tocaram os dela devagar, a fazendo esquecer tudo. Ele soltou a mão dela e colocou a mão no rosto dela, a mantendo perto.

Justin:Eu amo você, Selena. - disse quando parou de beijá-la.
Sel:(sorriu radiante)Eu também amo você. Muito. 

Justin a beijou de novo, desta vez mais apaixonado, mais intenso, mais forte, mais urgente. O amor era visivelmente enorme entre aqueles dois, como se fossem feitos um para o outro.

Mais tarde, na casa de Selena...

Justin:Pronto. Está entregue. - disse parado na porta.
Sel:Jus, você... quer dormir aqui? Quer dizer... a Libby vai dormir fora e eu não quero dormir sozinha.
Justin:Bom, eu... tudo bem. Aquelas roupas minhas ainda estão aqui?
Sel:(assentiu)Limpas e cheirosas. (riu)
Justin:Então tá. 
Sel:Entra.

Justin entrou e Selena trancou a porta. Os dois foram até o quarto dela, onde ela abriu o guarda-roupa e pegou roupas pra dormir.

Sel:Espera aqui. Vou tomar banho e já volto. - disse abrindo a porta.
Justin:Ok.

Selena saiu e Justin se sentou na cama dela. Ficou vendo as fotos no quadro de fotos pendurado na parede ao lado da cama por vários minutos. Se levantou pra olhar uma foto de perto e acabou derrubando um papel no chão. Se abaixou e pegou. Não pode deixar de ver que era do hospital e que estava no nome de Selena, então abriu e leu. 

Sel:Você vai tomar banho também? - perguntou entrando no quarto com roupas na mão e as colocou no cesto de roupas sujas ao lado da bancada - Justin? - perguntou olhando pra ele. Gelou quando o viu com aquele papel nas mãos.
Justin:Por que não me contou? - perguntou olhando pra ela com os olhos molhados.
Sel:Eu só descobri hoje e... não queria estragar a noite.
Justin:Você tinha que ter me contado, Selena! - disse se levantando e uma lágrima escorreu por seu rosto.
Sel:Desculpa. Não queria te deixar preocupado.
Justin:Por quanto tempo achou que conseguiria esconder isso? - falou andando na direção dela.
Sel:Não queria esconder. Só queria esperar o momento certo pra contar.
Justin:E quando seria? Quando chegasse ao estágio crítico da doença? - perguntou já chorando descontroladamente.

Selena não disse nada. Apenas o abraçou forte, e ele correspondeu, chorando mais ainda. Ela não pode segurar as lágrimas e acabou chorando junto com ele. 

Justin:Você não pode... Não tem tratamento nenhum mesmo? - perguntou quando desfez o abraço.
Sel:(negou com a cabeça)É uma doença rara, Justin. Ainda não têm estudos específicos sobre isso. - limpou as lágrimas. 
Justin:E como você pode ter uma doença dessas? Você parece tão bem.
Sel:É silenciosa, mas é fatal. E é hereditária. É a mesma doença que meu avô tinha.
Justin:Quanto tempo ele viveu depois que descobriu?
Sel:Ele sempre soube, mas... quando chegou ao estágio que a minha está, quando aparecem os sintomas, bom... ele viveu quase seis anos.

Justin respirou, com um pouco de alívio. Teria, pelo menos, mais seis anos com ela. Não seria tão rápido quanto imaginou, mas mesmo assim estava sofrendo. Sabia que os anos iriam passar, mesmo que ele não quisesse, sabia que um dia a hora dela iria chegar.

Sel:Não precisa se preocupar, Jus. Ainda temos bastante tempo. - Justin assentiu, ainda com lágrimas no rosto - Não chora, não. - limpou as lágrimas dele - Toma um banho, relaxa. Tá? - sorriu - Vai lá. - deu um beijo rápido nele e o empurrou para a porta. 

Justin tomou banho gelado, a fim de relaxar, mas parecia impossível. Depois de quase dez minutos no banho, ele se secou e só então percebeu que se esqueceu de pegar roupas. Enrolou a toalha na cintura e saiu do banheiro, pensando em pegar suas roupas. Então se lembrou que não estava em casa e não sabia onde suas roupas estavam. Voltou para o quarto e viu Selena deitada na cama, dormindo.

Justin:Sel. - sussurrou se ajoelhando no chão ao lado dela. - Sel. - sussurrou mais alto e tirou o cabelo dela da frente do rosto. - Selena. - disse mais alto e Selena abriu os olhos.
Sel:O quê?
Justin:Onde estão minhas roupas?
Sel:Na gaveta - apontou.
Justin:Ah, valeu. - levantou e andou até a gaveta.
Sel:Justin. - Justin olhou pra ela - Você tá sem roupa?
Justin:Tô, ué. Não sabia onde estavam minhas roupas.

Selena murmurou alguma coisa que ele não entendeu e se ajeitou pra dormir. Justin olhou pra ela por alguns segundos e resolveu torcar de roupa ali mesmo. Tirou a toalha e vestiu a cueca. Olhou pro lado e viu Selena o encarando.

Justin:Que foi?
Sel:(riu)Nada. - disse e fechou os olhos.
Justin:Você não estava dormindo, estava? - Sel negou com a cabeça, rindo - É, eu desconfiei.

Justin terminou de se vestir, enquanto Selena ria sem parar. Ele andou até a cama e se sentou ao lado dela. A olhou por quase três minutos, e ela não parava de rir.

Justin:Qual é graça?
Sel:Não estou achando nada engraçado.
Justin:Então está rindo de quê?
Sel:De nervoso. - respondeu quando parou de rir.
Justin:Hm? - perguntou com a maior cara de interrogação.
Sel:Tô rindo pra me controlar.
Justin:Ainda não entendi, mas ok.
Sel:Esquece, Justin.
Justin:(deitou-se embaixo das cobertas)Posso te perguntar uma coisa?
Sel:Se for sobre a carta, esquece.
Justin:Mas... - interrompido.
Sel:Boa noite, Jus. - se virou pro outro lado e apagou o abajur.
Nick:Boa noite. - disse e fechou os olhos.

Uma semana depois, na casa de Justin...

Selena estava sentada no sofá, esperando impacientemente Justin descer logo com a "surpresa" que ele disse ter. O garoto desceu as escadas correndo com uma caixa nas mãos e se sentou ao lado dela.

Justin:Pronto. Aqui está. - disse entregando a caixa pra ela.
Sel:O que é?
Justin:Abre, ué.

Sel respirou fundo e começou a abrir a embalagem. Tirou primeiro os laços coloridos, depois o papél decorado, depois os vários durex que prendiam a caixa fechada e finalmente abriu-a. Arregalou os olhos quando viu o que era.

Sel:O quê? Nem pensar, Justin.
Justin:Ah, qual é, Selena? 
Sel:Qual é? Presta atenção no que você tá tentando me dar. - mostrou o que tinha dentro da caixa - Por que acha que eu usaria?
Justin:Ai, meu Deus! Porque é útil.
Sel:Pode até ser, mas eu não quero.
Justin:E por que não?
Sel:Porque você já gasta dinheiro demais comigo, não acha?
Justin:Claro que não. - Sel o encarou - Tá, talvez um pouco. Mas eu gosto. 
Sel:Eu não.
Justin:Selena... se você aceitar, eu prometo que nunca mais compro nada pra você.
Sel:O quê?
Justin:Eu prometo que... - interrompido.
Sel:Eu entedi, Justin. Não sou idiota.
Justin:Então por que disse "O quê"?
Sel:Porque... ah, esquece. Você não entenderia. - disse e olhou a caixa - Por que quer tanto que eu tenha um desses?
Justin:Bom... primeiro porque é impossível te achar quando você não está em casa, e segundo porque agora que você anda se sentindo mal quase todos os dias, vai precisar pra pedir ajuda um dia. 
Sel:Tudo bem, eu até entendo, mas... tinha que ser um iPhone? - perguntou tirando o celular da caixa.
Justin:Queria o quê? Que eu comprasse um celular horrível que vive fora de área? Até parece. 
Sel:Ai, tá bom. Eu aceito. Muito obrigada.
Justin:(sorriu vitorioso)De nada. 

Dias depois, no hospital...

Selena esperava ansiosamente o médico dizer alguma. Estava sentada de frente pra ele, em silêncio, há quase dez minutos e estava ficando louca.

Sel:Por favor! Fala logo, droga!
Médico:Tudo bem. - respirou fundo - Preparada?
Sel:Desde que cheguei aqui. 
Médico:É grave.
Sel:Disso eu sei. Mas por que eu ando passando mal tantas vezes assim? Não é normal nos primeiros dois anos.
Médico:Porque a situação se agravou.
Sel:E... ?
Médico:E seu futuro agora é incerto.
Sel:Como assim?
Médico:Você pode ter um infarto hoje ou daqui dez anos. 

Selena saiu do hospital completamente sem rumo. Havia planejado tudo - mesmo sabendo suas condições - pra viver os melhores seis últimos anos de sua vida, e agora estava tudo acabado. Não sabia o que fazer. Pensou em contar à Justin, mas desistiu. Não ia decepcioná-lo logo agora que ele havia aceitado conviver de bem com a doença dela. Decidiu, então, fazer uma coisa que partiria seu coração, mas era o melhor. Foi pra casa e ligou pra ele.

Início da Ligação

Justin:Oi, amor. 
Sel:Tem como você vir aqui?
Justin:Agora?
Sel:É.
Justin:Tem sim. Está em casa?
Sel:Estou.
Justin:Já estou chegando.
Sel:Tá bom.
Justin:Tchau, te amo.
Sel:Eu também. - disse, segurando-se pra não chorar.

Fim da Ligação

Depois de desligar, ela chorou por quase dez minutos, mas se esforçou pra parar, sabendo que Justin chegaria a qualquer momento. Ouviu a campainha tocar e seu coração disparou. Andou devagar e abriu a porta.

Justin:Oi. - disse e beijou-a.
Sel:A gente precisa conversar. - disse saindo de perto.
Justin:Sobre... ?
Sel:Eu não quero mais.
Justin:Não quer mais o quê?
Sel:Isso. Nosso namoro.
Justin:O quê? Por quê?
Sel:Porque não, eu não... eu não quero. Eu nunca gostei de namorar, Justin. Gosto de ser livre, viver sem dar satisfações a ninguém.
Justin:Como assim, Sel? Você... você não pode terminar comigo, quer dizer... eu achei que me amasse.
Sel:Eu te amo, Justin. - disse, falando a verdade pela primeira vez desde que ele chegara.
Justin:E então?
Sel:Eu não quero magoar você.
Justin:Não quer? Então por que está terminando? Sabe que está me matando por dentro fazendo isso.
Sel:Você vai me esquecer fácil, Justin. É melhor eu te magoar agora do que depois.
Justin:Não. Não é melhor.
Sel:É sim.
Justin:Mas... - interrompido.
Sel:Mas nada, Justin. Acabou. - disse. O coração apertando, e aquela sensação de sufoco voltando. Teve que se esforçar pra respirar. 
Justin:Não vai mesmo voltar atrás?
Sel:Não.
Justin:Então tá. - abriu a porta - Tchau, Selena. - disse e limpou uma lágrima solitária que escapou de seus olhos.
Sel:Tchau, Justin.

Depois que Justin fechou a porta, Selena se jogou de joelhos no chão, chorando como nunca havia chorado. Não se levantou nem quando sentiu falta de ar. Queria mesmo era morrer naquele momento pra não sofrer tanto, mas parece que nada daria certo pra ela, pois Libby chegou e a obrigou a tomar o remédio.

Fevereiro de 2011

Hamilton, Ontário, Canadá - Universidade de Hamilton

O sinal tocou e Selena se levantou e foi para sua sala. Estava rabiscando a capa de seu caderno, destraidamente. Ouviu alguém limpar a garganta e olhou pra cima. Viu Allie parada na frente da mesa dela, de braços cruzados.

Allie:Será que a gente poderia conversar?
Sel:Tanto faz. - disse voltando a rabiscar o caderno.
Allie:(se sentou na cadeira na frente de Sel)Por que você olha tanto pra mim, meu namorado e meus amigos durante os intervalos? 
Sel:Nada. - disse fria. 
Allie:Nada? Você encara a gente todos os dias durante os intervalos e diz que é por nada.
Sel:Eu só... - olhou pra Allie - Eu só... - não sabia o que dizer.
Allie:Você gosta do meu namorado, ou do namorado da Miranda?
Sel:Não. - mentiu imediatamente.
Allie:Então o quê?
Sel:Não é nada. 
Allie:Me diz.
Sel:Eu sinto inveja de você! - soltou irritada - Pronto, falei. Sei que é horrível, errado e que é pecado, mas eu não posso evitar. Sua vida é perfeita, e nem vem dizer que não é, porque eu sei que é. E a minha vida é uma droga, sempre foi e sempre vai ser. Nada dá certo pra mim.
Allie:Não pode ser assim, tão horrível.
Sel:Ah, não? - soltou uma risada irônica - Eu tenho uma doença no coração. Posso morrer a qualquer momento. - disse. Não sabia exatamente o motivo de contar aquilo à Allie, mas contou. 
Allie:Ai, meu Deus. Sinto muito.
Sel:Não. Não quero que sinta pena de mim. Não preciso.
Allie:(se levantou)Tudo bem, desculpe.

Sel não respondeu. Voltou a rabiscar seu caderno, mas viu Allie sair da sala. Ignorou e continuou até o professor chegar e começar a dar aulas.

Mais tarde, na praça...

Allie e Justin estavam sentados em um dos bancos, bebendo cafés.

Allie:Ah, Justin. Você não sabe o que eu descobri hoje.
Justin:O que descobriu, linda? - perguntou brincando com uma mecha de cabelo dela.
Allie:Sabe aquela garota que fica nos encarando nos intervalos na universidade?
Justin:(assentiu, engolindo seco ao ouvir falar de Selena)O que tem ela?
Allie:Ela tem uma doença no coração. Disse que pode morrer a qualquer momento.
Justin:A qualquer momento? - perguntou confuso, fazendo mentalmente contas. "Não faz nem quatro anos", pensou.
Allie:Foi o que ela disse,
Justin:Nossa! Que horrível.
Allie:Pois é.

No dia seguinte, na universidade...

Selena estava em sua mesa no interavalo, mas não estava olhando Allie, Justin, Miranda e Drew. Eles não estavam lá. Estava com fones de ouvido, fitando a mesa. Levantou a cabeça rapidamente quando viu alguém sentar na sua frente. Seu coração disparou quando viu Justin tão perto, depois de anos. Tirou os fones de ouvido e ficou olhando pra ele, confusa.

Justin:O que aconteceu?
Sel:O quê?
Justin:Allie me disse que você pode morrer a qualquer momento, mas só faz quatro anos.
Sel:(respirou fundo)Ah, é isso. - olhou pro lado - A situação se agravou. - voltou a olhar pra ele.
Justin:Quando?
Sel:Não importa.
Justin:Quando?
Sel:Há três anos e três meses. - disse, se sentindo incapaz de mentir de novo.
Justin:Mas nessa época nós ainda... - parou de falar - Então foi por isso que você terminou? 

Quando Selena ia responder o sinal tocou. Ela levantou-se e saiu sem dizer nada, o deixando incrédulo na mesa. - O dia passou rápido. Já eram quase meia-noite quando Justin resolveu andar um pouco. Não resistiu quando passou em frente ao prédio onde Selena morava e subiu até o quarto andar. 

Na casa de Selena...

Ela estava sozinha, assistindo TV na sala. A campainha tocou.

Sel:Aff, Libby! Não cansa de esquecer as chaves? - abriu a porta e arregalou os olhos quando viu Justin - Justin? O que faz aqui?
Justin:Você não respondeu a pergunta que te fiz mais cedo. 
Sel:(voltou para o sofá, onde se sentou)E nem pretendo.
Justin:(entrou, fechou a porta e se sentou ao lado dela)Eu não saio daqui enquanto não me responder.
Sel:Então tá. - olhou a televisão.
Justin:(pegou o controle-remoto)Sem televisão. - desligou a TV e sentou em cima do controle-remoto.

Selena continuou fitando a TV desligada e Justin ficou a encarando. Quinze minutos se passaram, e Selena já estava se irritando. E o tempo continou passando. Vinte minutos, trinta, quarenta... até Selena explodir.

Sel:AH! CHEGA, EU NÃO AGUENTO MAIS! - disse se levantando - Foi, Justin. Foi por causa da minha doença que eu terminei com você. Satisfeito?
Justin:Não! - levantou-se - Você não podia ter feito isso.
Sel:E queria que fizesse o quê? Continuasse com você, correndo o risco de infartar na sua frente? 
Justin:Claro que sim, Selena. Era o certo.
Sel:Não era.
Justin:Então você não me amava de verdade.
Sel:É claro que amava.
Justin:E por que mentiu?
Sel:Por isso! Por que eu amava você e não queria te fazer sofrer. E eu estava certa. Você me esqueceu fácil.
Justin:Não. Você estava errada. 
Sel:Errada? Nick, menos de um ano depois que terminamos você começou a namorar a Allie. 
Justin:É, mas em nenhum momento eu disse que te esqueci. - disse se sentando novamente.
Sel:Como assim? - perguntou andando na direção dele.
Justin:Eu não esqueci você, Selena. Eu finjo pra mim mesmo que sim, que eu amo a Allie, mas não. Eu não a amo. 

Selena ficou calada, olhando pra ele, estática. Não sabia o que fazer. Seu coração pulava tanto que parecia que ia explodir. Justin se levantou e andou até ela, parando a centímetros de distância. Segurou o rosto dela com as duas mãos.

Justin:Eu amo você, Selena. - disse baixinho, a olhando nos olhos.

E então fez algo que sonhou em fazer por três anos: a beijou. Se ela não queria, no momento em que os lábios dele tocaram os dela, mudou de ideia. Não pode evitar as lágrimas e chorou, enquanto ele a levava para o quarto, sem parar o beijo. Mas não eram lágrimas de tristeza. Eram lágrimas de emoção, felicidade, euforia. Ele ainda a amava e isso significava o mundo pra ela.

Oito meses se passaram desde aquela noite. Justin nunca mais viu Selena, por mais que procurasse. Andava distante, calado, triste. Não tinha vontade de nada, só de saber se Selena estava bem. - Era natal. Havia acabado de sair para buscar a madrasta e os irmãos no aeroporto. Ouviu alguém o chamando, então olhou pra trás.

Justin:Libby?
Libby:Você tem que vir comigo, Justin. - disse puxando Justin.
Justin:O quê? Pra onde? Eu não posso.
Libby:Vem, Justin. 
Justin:O que aconteceu?
Libby:A Selena.
Justin:O que aconteceu com a Selena?
Libby:Ela teve o bebê.
Justin:O QUÊ? Que bebê? 
Libby:Não sabia que ela estava grávida?
Justin:Não. - disse confuso,
Libby:Como não? Você é o pai, eu... esquece. Você precisa vir comigo. - disse entrando no carro.

Justin não pensou duas vezes. Entrou no carro e colocou o cinto de segurança. Libby acelerou para o hospital, chegando em menos de vinte minutos. Justin correu para a recepção.

Justin:Pelo amor de Deus, eu preciso de notícias sobre Selena Marie Gomez. Ela teve um bebê. - disse desesperado, olhando pra recepcionista.
Recepcionista:O que o rapaz é da paciente?
Justin:Sou pai do filho dela. 
Recepcionista:Um minuto. Vou ver se o doutor tem notícias. - disse e pegou o telefone. Justin esperou impaciente - O doutor já está vindo. 
Justin:Muito obrigado. - disse andando até Libby, que estava sentada tranquilamente em um dos bancos. - Como pode ficar tão tranquila?
Libby:Ficar nervosa não vai adiantar nada.
Médico:Ei, rapaz. - disse, fazendo Justin virar rapidamente - Você é que é o namorado de Selena Marie Gomez?
Justin:Sim, sou eu. - disse imediatamente - Como é que ela está, doutor?
Médico:Vem comigo. - disse indo para um corredor branco, e Justin o seguiu sem hesitar. - Quer ver sua filha primeiro? Ela está aqui. - apontou uma sala.
Justin:Quero sim. 

O médico abriu a porta e Justin entrou. Colou o rosto no vidro e procurou com os olhos por sua filha. Não demorou muito a encontrar; a menina era a cara da mãe. Sorriu vendo aquela coisinha tão pequena e tão linda e abençoada. A menina nasceu dia 25 de dezembro, Natal. Se segurou para não chorar. Em vez disso sorriu. Sorriu radiante.

Médico:Quer ver a senhorita Gomez agora? - perguntou parando ao lado de Justin, que apenas assentiu, ainda olhando a filha. - Vem. - saiu da sala e Justin o seguiu por mais alguns segundos - Eu sinto muito. - disse e abriu a porta de um quarto.

Justin olhou pra dentro do quarto e viu Selena deitada na cama, ligada a vários aparelhos. Correu até lá e segurou uma de suas mãos, que estava fria.

Justin:Selly. - disse, fazendo-a mecher a cabeça lentamente para olhá-lo - Meu amor, tudo bem?
Sel:Desculpa. - disse quase voz.
Justin:Desculpar por quê? Não fez nada errado, amor.
Sel:Feliz Natal, Jus. - disse sorrindo fraco.
Justin:Feliz Natal, meu amor.
Sel:E... como ela é? - perguntou, se referindo à bebê.
Justin:Linda. - sorriu - Se parece muito com você.
Sel:Promete cuidar bem dela?
Justin:Nós vamos cuidar dela, amor. 
Sel:Promete?
Justin:(expirou, derrotado)Prometo.
Sel:Desculpa ter mentido pra você, eu... eu pensei que estava fazendo o certo.
Justin:Esquece isso.
Sel:Quero que ela se chame Sophie. 
Nick:Sophie?
Sel:Sim. Desde criança eu... eu sonho em ter uma filha c-com esse nome. Promete que ela v-va-vai se chamar Sophie?
Justin:Claro que sim.
Sel:Justin.
Justin:Fala, amor.
Sel:Eu amo você. - disse, um pouco mais alto - Eu amo você mais que tudo nesse mundo. Você e nossa filha.
Justin:Eu também amo você. - disse, já chorando.
Sel:Não se esqueça de mim, Biebs. E diga à nossa princesa que eu a amo muito, e que eu sempre estarei olhando por ela.
Justin:Não, Sel. Você vai dizer isso à ela.
Sel:É tarde demais, Justin.
Justin:Não, não é. Não desiste agora, meu amor. Por favor.
Sel:Jus. - disse, o aparelho mostrando seus batimentos cardíacos diminuindo - Eu preciso que você me deixe ir. Só assim ficarei realmente em paz.
Justin:Não, Selena. - disse chorando descontroladamente.
Sel:Por favor, Justin. - disse, mais fraca ainda. - O tempo está acabando.
Justin:Tudo bem. Eu te deixo ir.
Sel:(sorriu, fraca)Eu amo você. 

E assim Selena deu seu último suspiro. Morreu com um sorriso no rosto. Justin beijou seu lábios pela última vez, enquanto lágrimas escorriam por seu rosto. 

Justin:Eu sempre vou amar você, Selena.

Nick contou à Allie tudo o que havia acontecido, e essa entendeu. Ela continou com ele, mesmo sabendo que ele nunca a amaria de verdade. O ajudou a cuidar de Sophie, e os três viveram felizes. Justin sentia falta de Selena, mas sabia que ela estava em um lugar melhor, olhando por ele e isso o tranquilizava. 

Fim!!

Puttz!! Jelena ganhou de lavada ... aushauhsauhsuha [n/a:jásabiaqueissoiaacontecer]
Só queria dizer que a Karine apelou, tá?! Depois daquele comentário eu jamais poderia fazer essa SF Nelena.... 

Espero que gostem ... *--*
Xoxo :

5 shawties commented:

Mчsteяioυs Giяℓ disse...

OMG,CHOREEI DEMAIS ~malvada~
AMEI Flor!
Beijos e posta mais =)

Lêhh Gabrielly disse...

OOOOO MEEEU DEUUS... Que fic linda :')
OMG' Chorei.. E ainda tava ouvindo Keep Holding On da Avril. Chorei mais ainda :')
Posta outra.. Jelena de preferencia.. ahsuahaushaushaushau..
Beijos flor *-*
posta logooo viu!

Karine Belieber disse...

kkkkkk Thanks Dany por fazer ♥JELENA♥

Karine Belieber disse...

saudades *_* volta a postar logo viu, se ñ morro (nem sou exagerada néh???)
xoxo

Giullia Gaia P. Pereira disse...

Q....que...PERFEITA

Postar um comentário